Na Ceasa/GO as frutas finas têm endereço certo: o GP1, GP6 e GP7

Dezembro anuncia a chegada de uma leva muito especial de produtos na Ceasa Goiás: as frutas finas.

À empresa, elas começam a chegar na segunda quinzena do mês de dezembro. Com o aumento da oferta, há a consequente queda de preços, porém, o fato ainda não ocorreu, devendo os preços sofrer redução somente a partir da segunda quinzena de dezembro.
O gerente da Divisão Técnica da Ceasa/GO, Josué Lopes Siqueira, esclarece que o que faz cair, por exemplo, o preço da caixa de pêssegos, hoje na casa dos R$ 90 a caixa de 10 quilos, é a chegada ao mercado dos produtos da safra nacional do fruto, produzido nos estados de São Paulo e no Sul do País.

O mesmo ocorrendo com a nectarina, ameixa e a uva Niágara, esta bastante consumida pelos brasileiros nas festas de fim de ano, e que chega de estados do Nordeste e também do interior paulista.


Embora menos tradicionais, mas despertando cada vez mais interesse estão as frutas finas importadas e que também podem ser encontradas no entreposto, entre elas a nêspera, as amoras e framboesas. Frutas dessa modalidade somente vindas de países como Chile – a safra da amora chilena também começa em dezembro – que, apesar dos preços mais salgados, podem ser encontradas sem dificuldade na Ceasa.

Na Ceasa/GO as frutas finas têm endereço certo: o GP1, GP6 e GP7. São nesses locais onde o movimento deve crescer expressivamente em relação a outras épocas do ano. Porém, Josué explica que a procura pelas frutas mais populares também cresce nessa época. Bananas, melancias, laranjas e maçãs também têm a venda aumentada no período de festas, o que faz, nas semanas que antecedem o Natal, o movimento praticamente dobrar na Ceasa/GO.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.