Ceasa-Go lança 3ª edição do Educação na Pedra

Projeto desenvolvido nas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa-GO) oferece informação e capacitação a produtores rurais e trabalhadores do entreposto. Nesta edição o tema é o uso de equipamentos de proteção individual na aplicação de defensivos.

 

Com o objetivo de oferecer conhecimento e capacitação para trabalhadores e produtores rurais que atuam na Ceasa, o Governo de Goiás, desenvolve desde 2019 o projeto Educação na Pedra. A primeira edição falou sobre rastreabilidade no campo e como esses procedimentos é importante para toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos frescos. Na segunda edição do projeto, o tema foi previdência rural e uma advogada especialista no assunto realizou atendimentos para tirar dúvidas sobre aposentadoria e outros benefícios disponíveis para quem trabalha na lavoura.

Agora, em razão da pandemia, a terceira edição é toda digital e traz informações sobre EPI's e sua utilização na aplicação de defensivos agrícolas. Serão cinco vídeos publicados nas redes sociais da Ceasa-GO, de 13 a 17 de julho mostrando os tipos de equipamentos de proteção que devem ser utilizados durante este trabalho, as etapas de colocação e retirada dos equipamentos para evitar contaminação, os efeitos dos defensivos na saúde do trabalhador e como esse assunto é tratado na legislação trabalhista.

O tema foi sugerido pelos próprios produtores e trabalhadores rurais que atuam na Ceasa-GO e sentiam necessidade de mais informações sobre o assunto. Especialistas de cada área foram convidados a participar do projeto, compartilhando informações de forma simples e tornando o conteúdo mais acessível.

O QUE É A PEDRA

Quando ainda não existiam Centrais de Abastecimento no país, a comercialização de hortifrutigranjeiros acontecia em praças e o espaço utilizado por cada comerciante era demarcado por pedras. A instalação dos entrepostos, na década de 1970, trouxe mais dignidade e organização na distribuição de alimentos pelo Brasil, mas, esse expressão popular foi incorporada, fazendo parte da história e cultura popular das Ceasas.

Em Goiás, o Galpão Não Permanente (GNP), destinado ao produtor é chamada de Pedra 1. O espaço possui 1600 metros quadrados com 411 módulos de 2 metros quadrados, onde os produtores expõe os itens cultivados em suas propriedades em caixas plásticas padronizadas. Atualmente, para evitar aglomeração, a administração instalou tendas nas laterais do galpão, ampliando o espaço de comercialização e aumentando o distanciamento entre as pessoas.

 

PARA ASSISTIR

Para assistir aos vídeos do Educação na Pedra Digital, acesso o instagram @ceasagoias. Após o dia 18, todos os vídeos estarão disponíveis também no facebook e youtube da Ceasa-GO.